Por que Diminuir ou cortar o consumo de açúcar?

tumblr_n3ksw7AKhH1tx597ko1_1280Andei conversando com alguns colegas e lendo algumas reportagens bem sérias sobre o consumo de açúcar e sobre como anda a saúde de pessoas que cortaram o consumo de açúcar ao longo de 1 ano inteiro e achei interessante como em todas as reportagens o açúcar é retratado como um vício, especialista no assunto, Dr. Mehmet Oz, cirurgião e defensor da medicina alternativa, recentemente publicou um estudo onde afirma que quando ingerimos açúcares, estimula-se a liberação  de dopamina no cérebro pelo qual nos faz sentir prazer, então sim, o açúcar extremamente processado que temos hoje em nossas mesas é de certa forma um alimento viciante.  Mas o que é o açúcar? O açúcar é um termo genérico para carboidratos cristalizados comestíveis, principalmente sacarose, lactose e frutose, deve-se lembrar que quanto mais processado é o açúcar, menos natural ele é, pois o açúcar refinado que temos em nossas mesas não possuiu nenhum tipo de vitamina pura que possa ser absorvida pelo nosso corpo. Ou seja, quanto menos processado o açúcar for, mais vitaminas ele possui, um exemplo desse açúcar é o “Orgânico” que por ser menos processado e não ser cultivado com fertilizantes não naturais, acaba se tornando menos prejudicial a saúde. Infelizmente ele não é tão barato, e além disso, não é tão doce, o que acaba fazendo com que a maior parte da população opte por comprar o açúcar refinado.

O que acontece quanto você fica 1 ano sem açúcar? segundo uma publicação que saiu na revista Exame relatando o processo de abandono de açúcar O livro “Year of No Sugar”, lançado recentemte pela americana Eve Schaub conta a experiência vivida por ela, o marido e suas duas filhas, em que passaram um ano inteiro sem consumir açúcar, mel e alimentos com o doce adicionado artificialmente.

 

Isso significou uma mudança radical nos hábitos da família, já que a maior parte dos itens dos supermercados continham alguma quantidade de açúcar em sua fórmula. Até mesmo comidas salgadas vinham com o ingrediente, como bacon, biscoitos, papinha para bebês e molhos para salada. A saída adotada foi preencher o cardápio com mais vegetais frescos (esse açúcar era permitido) e verificar, rótulo por rótulo, tudo que ia para o carrinho.

O esforço, no entanto, foi recompensador. Ao se livrarem do “vício”, aos poucos, todos passaram a se sentir melhor, com mais disposição e menos problemas de saúde. De acordo com reportagem publicada no site da revista Time, numa ocasião em que se permitiram comer uma sobremesa, para comemorar o aniversário do marido, Eve não conseguiu terminar de comer e ainda ficou com dor de cabeça por conta da doçura exagerada.

Essa mudança no paladar é real. De acordo com a nutricionista Claudia Coelho, esse sentido fica acostumado ao hábito alimentar e, ao consumirem muito açúcar, as pessoas têm cada vez mais necessidade de comer doces. Ao interromper o consumo e, mais tarde, voltar ao costume, o corpo sofre em vários sentidos. “Depois que se torna um hábito comer os alimentos com menos açúcar, é muito difícil voltar a consumir os muito doces. Outro fator é o funcionamento intestinal, que pode ficar mais descompensado quando você volta a consumir açúcar em excesso”, afirma.

Mas, se voltar a comer açúcar causa tantos incômodos, porque valeria a pena parar, em primeiro lugar? Segundo Claudia, como esse ingrediente é um carboidrato simples, ele é rapidamente incorporado pelo organismo. Há pesquisas que relacionam o excesso de açúcar à hiperatividade, ao déficit de atenção e à sobrecarga do pâncreas (produtor de insulina, hormônio que disponibiliza açúcar para as células). “Se consumido sem controle, pode causar ou agravar patologias preexistentes, além da obesidade. Mas o pior de tudo é o fato de não conter nenhum outro nutriente”, diz.

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reduziu o valor recomendado de açúcar de 10% para 5% de uma dieta de 2.000 calorias diárias. Isso equivale a cerca de 20 gramas, ou cinco colheres de chá. Uma lata de refrigerante, por exemplo, já é o dobro do indicado, pois pode ter até 40 gramas de açúcar.

 

Como é dificil cortar o açúcar pela raiz, recomendo que comecem aos poucos, um bom começo é cortar a adição de açúcar de mesa, substituindo-o por frutas secas e mel que são fontes mais naturais de açúcares.

  • Rejane Leopoldino.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s